Blog Casa Assombra

Apenas 1 e-mail mensal com notícias sobrenaturais.

Não enviamos spam. Apenas 1 e-mail por mês.

Exorcismo: Manual em 6 passos

Exorcismo: Manual em 6 passos

Exorcismo é um ritual tradicional da igreja católica, que deve ser realizada por um padre devidamente treinado e autorizado pelo vaticano, levando a entidade para o seu próprio corpo e depois expulsando-a. 



 Para entender completamente os objetivos de um exorcismo, torna-se crucial que se entenda o procedimento real. O famoso manual de exorcismo de Vincentius von Berg, Enchiridium , forneceu uma lista de testes para determinar se o espírito possuidor era bom ou mau.  

Nesta lista estão os seguintes itens para saber se o exorcismo é necessário 

  • O possuído fugiu ao sinal da cruz, água benta, o nome de Jesus, etc. 
  • Disse qualquer coisa contra a fé católica. 
  • Animada a mente dos possuídos por orgulho, vaidade, desespero, etc. 
  • Recusou-se a discutir a posse com um padre. 
  • Apareceu com uma aparência repugnante ou abatida, ou partiu deixando um fedor, ruído, medo ou lesão. 
  • Aproximou-se suavemente, mas depois deixou para trás a dor, a desolação, a perturbação da alma e as nuvens da mente. 

Se o exorcista chegar à conclusão de que a pessoa está possuída, aí sim se inicia o procedimento de exorcismo, que embora sofra variações de caso para caso, quase sempre seguia o mesmo rito que vamos ver agora.  



Exorcismo Passo a Passo  

Embora não haja dois exorcismos exatamente iguais, eles tendem a se desdobrar em etapas semelhantes: 

 

  1. A Presença

O exorcista e seus assistentes se tornam conscientes de um sentimento ou entidade demoníaca. 

  

  1. Pretensão 

Tentativas do espírito maligno para aparecer e agir como a vítima, para ser visto como uma e a mesma pessoa. O primeiro trabalho do exorcista é quebrar esse fingimento e descobrir quem realmente é o demônio. Nomear o demônio é o primeiro passo mais importante. 

  

  1. Ponto de ruptura 

O momento em que o pretenso demônio finalmente entra em colapso, uma cena de extremo pânico e confusões acompanhada por um crescendo de abuso, visões horríveis, barulhos e cheiros. O demônio começa a falar da vítima possuída na terceira pessoa em vez de como ela mesma. 

  

  1. A voz 

Também um sinal do ponto de ruptura, a voz é extraordinariamente perturbadora e humanamente angustiante. As vozes do demônio devem ser silenciadas para que o exorcismo prossiga. 

  

  1. O confronto exorcismo contra o demônio 

Quando a voz desaparece, há uma tremenda pressão, tanto espiritual quanto física. O demônio colidiu com a “vontade do reino”. O exorcista, trancado em batalha com o demônio, incita a entidade a revelar mais informações sobre si mesma à medida que a vontade sagrada do exorcista começa a dominar. Como mencionado acima, há uma ligação direta entre a entidade e o lugar, como cada espírito quer que um lugar seja. Para tais espíritos, a habitação de uma vítima viva é preferível ao inferno. 

  

  1. Expulsão do demônio. 

Em um supremo triunfo da vontade de Deus, o espírito sai em nome de Jesus e a vítima é reivindicada. Todos os presentes sentem a Presença se dissipando, às vezes com ruídos ou vozes recuando. A vítima pode se lembrar da provação ou não ter ideia do que aconteceu. 

 

E você já presenciou uma possessão demoníaca ou um exorcismo? Deixe seu recado! 



0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares