Blog Casa Assombra

Apenas 1 e-mail mensal com notícias sobrenaturais.

Não enviamos spam. Apenas 1 e-mail por mês.

Resumo

Nossa História é Real

Todas histórias passadas que conhecerão aqui são relatos reais, sei que estão pensando que na maioria das vezes histórias sobrenaturais ou contos de fantasma são enganos ou alucinações. Mas qual a explicação quando os mesmos acontecimentos atingem pessoas diferentes em momentos distintos?

Onde

Moramos em uma cidade no interior de São Paulo, aliás uma ótima cidade de médio porte. Em torno de 470 mil habitantes, uma população de cidade média mas muitos costumes de cidade pequena, povo muito rotineiro.

Morávamos em um apartamento no Jardim Suzana e por motivos que me foge a memória agora decidimos nos mudar para uma casa na Vila Maceno. Acredito que tenha sido razões triviais, um imóvel maior e melhor localizado.

A Vila Maceno é o bairro do Cristo Redentor da cidade, pena que ele estava de costas para nossa nova casa.

Era um momento de renovação, um novo membro na família, novos sonhos, novos objetivos, as intenções eram as melhores, os desejos eram os mais puros, contudo,algo parecia não estar em sintonia, as coisas apesar de ter tudo para dar certo, não nos deixavam felizes como deveria…

Quem vivia na casa ?

Acredito que a moradia de uma família é uma parte importante de sua identidade, quando nos mudamos uma parte dessa identidade é perdida ou no mínimo se transforma.  Adquirimos novos hábitos, conhecemos novos trajetos, fazemos novos amigos, a casa em si passa a ter o nosso jeito, ou contrário também pode acontecer, não é mesmo?

Mas aquela mudança iria além do trivial aquela nossa família passaria por experiência que mudaria profundamente sua identidade, fé e ceticismo de alguns.

Nós mudamos em cinco pessoas para aquela casa a mãe, os dois filhos a filha e o bebê, mas sinceramente nunca descobrimos em quantos morávamos lá.

 Como era essa casa?

O ar, sabe o ar mesmo, que respiramos! Ali era diferente, ele era denso, te envolvia, mesmo quando estava tudo bem em um domingo de sol e calor, dentro daquela casa a sensação de que algo estava errado era permanente.

A sensação de que alguém estava perto de você, ou melhor, que te vigiava, te aconselhava, mesmo que no verbo imperativo… “Faça, pegue, fale, durma” e outras vezes, não eram apenas conselhos eram ordens e exigências que sentiamos no corpo, na mente e principalmente na alma…

Coisas se mexiam sozinhas, passos eram ouvidos luzes se apagavam e ascendiam.

Muitas vezes tentávamos convencer a nós mesmos que era física afinal, existe movimento de dilatação, não é mesmo… ou então pensavamos, estamos sendo vítimas da nossa própria mente e como queriamos que fosse apenas fruto na nossa imaginação…

Claro que tudo pode não passar de uma história imaginada, ou distorcida por fatos que podem ser totalmente explicáveis, mas e se não? Se realmente temos aqui a oportunidade de conhecer relatos em primeira pessoas de uma família que sofreu com experiências inexplicáveis  e paranormais, um verdadeiro filme de terror da vida real.

Você vai ter coragem de ver o que essa família tem a lhe dizer?

Tente… quem sabe você encontra a resposta que nunca encontramos…